Caboclo - Repositório Institucional UFRB CCAAB - Centro de Ciências Agrárias, Ambientais e Biológicas CCAAB - Cursos de Graduação CCAAB - Bacharelado em Engenharia Florestal - TCC
Please use this identifier to cite or link to this item: http://ri.ufrb.edu.br/jspui/handle/123456789/2719
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso
metadata.dc.degree.level: Bacharelado
Title: Manejo de Attalea funifera (Arecaceae) pela comunidade extrativista de São Francisco do Paraguaçu (Cachoeira, Bahia, Brasil)
metadata.dc.creator: Santos, Ilana Aparecida Araújo dos
metadata.dc.contributor.advisor1: Batista, Milson dos Anjos
metadata.dc.contributor.referee1: Pimentel, Adriana Miranda
metadata.dc.contributor.referee2: Santos, Maise Silva Santana dos
metadata.dc.description.resumo: Attalea funifera (piaçava) é uma espécie endêmica da Mata Atlântica com distribuição restrita entre os estados da Bahia e Alagoas, em sua área de distribuição suas fibras são uma importante fonte de renda para algumas comunidades extrativistas que realizam o seu manejo a partir de conhecimentos tradicionais. Este trabalho teve como objetivo apresentar o manejo de Attalea funifera desenvolvido pelos extrativistas da comunidade de São Francisco do Paraguaçu, Cachoeira, Bahia, localizada na Reserva Extrativista Marinha Baía do Iguape. Foram realizadas saídas a campo para caracterização do ambiente e identificados e entrevistados extrativistas através dos quais foram obtidas informações sobre a comunidade e sobre a cadeia produtiva de piaçava. Foram registradas três etapas envolvidas no extrativismo da piaçava: (1) a extração das fibras das palmeiras situadas nos remanescentes florestais próximos a comunidade; (2) o beneficiamento que refere-se à limpeza e separação das fibras provenientes do material bruto; e (3) a comercialização das fibras entre os extrativistas, intermediadores e compradores externos. Foram entrevistados 21 extrativistas, destes a maioria (81%) atua em outras atividades econômicas tais como pesca (62%), extração de outros recursos florestais (38%), construção civil (14%) e agricultura (14%). Destes, apenas 4 (19%) trabalham exclusivamente coletando fibras de Attalea funifera. A maioria dos extrativistas possui idade entre 25 e 50 anos. Foi observado um desinteresse dos jovens da comunidade de São Francisco do Paraguaçu em trabalhar com o extrativismo de piaçava. Os homens apresentaram uma maior participação (72%) no extrativismo de A. funifera, pois eles participam de todas as etapas da cadeia produtiva da piaçava e as mulheres só foram observadas trabalhando durante a fase de beneficiamento. Observou-se que os remanescentes florestais localizados próximos à comunidade de São Francisco do Paraguaçu sofrem alta pressão antrópica devido ao corte das espécies florestais para retirada de madeira. A ausência de fibras de piaçava nos remanescentes próximos a comunidade e a presença de indivíduos mortos nos adensamentos de Attalea funifera resultantes da extração incorreta na coleta das fibras, da coleta excessiva de fibras por palmeira resultando na sobre-explotação do recurso, e ainda as alterações na composição florística dos remanescentes devido ao corte seletivo de espécies florestais indicam que atualmente o extrativismo não ocorre de modo sustentável. No cenário atual há necessidade de buscar alternativas que tornem o extrativismo da A. funifera em São Francisco do Paraguaçu sustentável como projetos socioambientais que vinculem o conhecimento acadêmico e a sabedoria das populações tradicionais, criação de cooperativas e deliberação de acordos coletivos para regular o acesso a estas palmeiras, além da elaboração do plano de manejo da espécie visando assegurar a conservação e integridade dos remanescentes florestais situados no entorno da vila de São Francisco do Paraguaçu.
Keywords: Extrativismo vegetal
Manejo sustentável
Uso de recursos naturais
Populações tradicionais
Reserva extrativista
Abstract: Attalea funifera (piaçava) is an endemic species of the Atlantic Forest with a restrict distribution between the states of Bahia and Alagoas, where their fibers are an important source of income for some extractivist communities that manage it using traditional knowledge. The objective of this study was to characterize the Attalea funifera management made by extractivists from community of São Francisco do Paraguaçu, Cachoeira, Bahia, located in the Reserva Extrativista Marinha Baía do Iguape. Field trips were made to characterize the environment and extractivists were interviewed to obtain information about the community and extractivism of piaçava. Three stages involved in the management of piaçava were recorded: (1) the fiber extraction of the palms located in the forest remnants near the community; (2) processing that refers to the cleaning and separation of fibers from the raw material; and (3) the marketing of fibers among extractivists, intermediaries and external buyers. The majority (81%) of 21 interviewees work in other economic activities such as fishing (62%), extraction of other forest resources (38%), building construction (14%) and agriculture (14%). Only 4(%) works exclusively with Attalea funifera. Most of the extractivists are aged between 25 and 50 years. There was observed no interest from young people to work with the management of piaçava in the community of São Francisco do Paraguaçu. Men presented a higher participation (72%) in the extractivism of A. funifera than women, since they participated in all stages of the extractivism of the piaçava and women were only observed during the work in the processing phase. In the forest remnants located near the community of São Francisco do Paraguaçu was observed a strong anthropic pressure due to the cut of the forest species for timber extraction. The absence of piaçava fibers in the remnants near the community and the presence of dead individuals of Attalea funifera result of the incorrect cut, excessive extraction of fibers per palm resulting in overuse of the resource, as well as changes in the floristic composition of the remnants due to the selective cut of forest species, indicate that the management does not occur in a sustainable manner. In the current scenario it is necessary to look for alternatives that make the management of A. funifera in San Francisco do Paraguaçu sustainable, as socio-environmental projects that link the knowledge of universities and traditional populations, the creation of cooperatives and the deliberation of collective agreements to regulate access to palm trees, as well as the elaboration of management plan of the specie to ensure the conservation and integrity of forest remnants located around São Francisco do Paraguaçu.
metadata.dc.subject.en: Plant extractivism
Sustainable management
Use of natural resources
Traditional populations
Extractive reserve
Publisher: Universidade Federal do Recôncavo da Bahia
metadata.dc.publisher.department: CCAAB - Centro de Ciências Agrárias, Ambientais e Biológicas
Issue Date: 23-Mar-2017
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::RECURSOS FLORESTAIS E ENGENHARIA FLORESTAL
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://ri.ufrb.edu.br/jspui/handle/123456789/2719
Appears in Collections:CCAAB - Bacharelado em Engenharia Florestal - TCC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Manejo_Attalea_Funifera_TCC_2017.pdf2,82 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.